sábado, 29 de setembro de 2012

Travessia da Serra da Estrela DIA 1 Unhais-Guarda



Este fim de semana estava marcada a minha 1ª prova por etapas Who’s Back? A GRANDE TRAVESSIA A SERRA DA ESTRELA, composta por duas etapas Unhais da Serra – Guarda e Guarda – Unhais da Serra com aproximadamente 200km e um acumulado positivo de 6.000m em plena autonomia, ou seja guiado por GPS e sem abastecimentos o que nos exigia muita concentração uma boa gestão das energias e muito respeito, afinal iríamos atravessar a maior Serra de Portugal.

Sexta-Feira eu e o meu companheiro de equipa Miguel Martins do Team Bifanas rumamos a Unhais da Serra, fizemos o levantamento dos respectivos dorsais e instalamos as nossas Bikes nas Boxes do H2O, depois do Chek-In no Hotel Turismo da Covilhã fomos jantar com a família do Miguel “que desde já agradeço toda a simpatia e hospitalidade,” depois do banquete fomos assistir ao brefing que estava marcado para as 22h no H2O, ouvimos os conselhos dos organizadores Luís Martins e Nuno Gonçalves e recolhemos aos nossos aposentos para tentar descansar para a grande aventura.

Sábado Dia 1 – Depois de uma noite um pouco atribulada derivado ao meu companheiro de quarto que acabou por não aparecer, com pouco mais de 4 horas de sono la me levantei por volta das 6:30 tomei um duche para acordar e preparei todo o material necessário, depois foi tomar um bom pequeno almoço e rumar a Unhais da Serra, depois de chegar fomos entregar as malas para serem levadas para a Guarda e levantar as nossas Bikes que tinham pernoitado nas boxes, tudo pronto fizemos o controlo 0 e as 8:30 em ponto deu-se o arranque para esta grande aventura.
Sabia-mos que os primeiros 17km seriam sempre a subir em asfalto em direcção ao alto da Serra da Estrela e também nos tinha sido informado no brifing de Sexta-Feira que se houvesse nevoeiro no topo da Serra poderíamos apanhar mau tempo no ponto mais alto, e assim foi á medida que íamos ganhando altitude a temperatura começava a descer mas mais grave do que a temperatura foi o vento que se fazia sentir com rajadas que deveriam rondar os 100km/h acabando mandar ao tapete alguns atletas, eu próprio tive para ir ao chão por duas vezes mas com alguma perícia e sofrimento a mistura la conseguimos ultrapassar esta dificuldade, mas todo o sofrimento foi compensado com a  descida brutal ate Manteigas por entre calçada, pedra solta e single track de cortar a respiração aliado a paisagens arrebatadoras foi divinal, depois de toda a diversão na descida estava a nossa espera mais um subida de 8km dai para a frente foi uma mistura de sobe e desce com a passagem pelo rio Mondego e a tão espera chegada a Guarda.
Para trás ficaram 97.00km com um acumulado de 3.500m feitos em 8h:44m, agora era momento para um bom banho seguido de uma massagem e um jantar para repor todas as calorias perdidas e uma boa noite de sono.


Nenhum comentário: